sábado, 23 de janeiro de 2010

SUBSTANTIVOS E ADJETIVOS NO ENSINO MÉDIO

O  MARAVILHOSO MUNDO DA MULHER

Pode ser a seu favor, vá lá, mas todo cuidado é pouco. Quando, no meio de uma conversa, alguém usar a perigosíssima expressão "de mulher", desconfie. Tanto pode estar se referindo a um carro quanto a uma roupa, a um perfume ou a uma profissão – em qualquer caso, o termo esconde, ainda que embalado e boas intenções, um preconceito horrendo. Imagine só: você vai comprar um carro, aquele momento importantíssimo na vida da mulher, e de repente é surpreendida com uma amável sugestão: “Por que não um bem bonitinho, pequenininho, branquinho, uma gracinha?” A sucessão de diminutivos é o primeiro mau sinal. Por que você teria de escolher um carro assim? Sem falar que a existência de um carro de mulher significaria a possibilidade de um modelo oposto – o carro de homem. Que, pelo visto, deve ser bonitão, grandão, por aí. Mas do que é que nós estamos falando mesmo?
De preconceito, claro. Cada vez que seu namorado, filho, pai, irmão, amigo ou marido recomendar para você um carro de mulher, a luta feminina perde mais um round. A motivação para um conselho do gênero é a mesma que mais cedo ou mais  tarde, acabará justificando um salário mais baixo para uma mulher solteira, por exemplo. Afinal, ela precisaria ganhar apenas o suficiente para manter sua vidinha, comprar suas roupinhas e, adivinhe só, o seu carrinho. E o apartamento de uma mulher sozinha, então? Tem que ser aconchegante, dizem. Por que  não um bem grande de quatro quartos, só para ter o prazer de ver os três  lá, vazios, prontos para serem qualquer coisa que você quiser? O problema é o custo – e isso só poderá ser resolvido se houver um bom salário por trás.  Mas essa já é uma outra história: a julgar pelas estatísticas trabalhistas recentes, a realidade ainda não favorece a mulher profissionalmente quando a comparação com a remuneração do homem é inevitável.
Na longa batalha que a mulher começa a travar pela desigualdade em relação ao sexo masculino, a tão sonhada diferença não está no modelo da roupa, no tipo do carro ou no tamanho do apartamento. Felicidade mesmo será ser reconhecida como mulher, com jornadas de trabalho justas em relação às obrigações da maternidade, por exemplo, e poder comprar um carrão todo só para ela com um salário igualzinho ao do marido. E o melhor: continuar casada com ele”.
BIONDO, Sonia. Mulher Integral. Rio de Janeiro: Gryphus, 1998.

1 – SUBSTITUA A LOCUÇÃO ADJETIVA PRESENTE NO TÍTULO DO TEXTO PELO ADJETIVO CORRESPONDENTE:
O maravilhoso mundo _______________________________

2 – DESTAQUE E CLASSIFIQUE OS SUBSTANTIVOS PRESENTES NO TRECHO DESTACADO DO TEXTO:

Substantivos
Derivado
Primitivo
Simples
Composto
Concreto
Abstrato
Comum
Próprio




























































































3 – DESTAQUE DO TEXTO OS ADJETIVOS QUE ESTÃO FLEXIONADOS NO GRAU SUPERLATIVO ABSOLUTO SINTÉTICO:
______________________________________________________________________________________________



Nenhum comentário: